Conceito

A estratégia da criação de mascotes não é novidade, mas os personagens continuam com muita força no mundo da propaganda. Conquistam todos os públicos e traçam laços de fidelidade entre uma marca e seus consumidores.

A mascote tem o objetivo de humanizar e dar vida à marca, encantar crianças e remeter os adultos a uma fase mágica da sua vida.

Por sua conotação lúdica, uma mascote combina muito com o ramo educacional e pode ser explorada em todas as estratégias e mídias, desde a participação dos alunos na escolha do nome até nas campanhas de rematrículas e matrículas novas na forma de brindes e fantasias.

O boneco mascote é uma poderosa ferramenta de rematrículas cujo valor pode ser deduzido do desconto da primeira parcela da anuidade. Ao invés de oferecer 30% de desconto, a escola oferta 20% mais uma mascote de pelúcia.

A promoção de ganhar uma mascote tanto para rematrícula quanto para as matrículas novas é legal. Basta divulgar as regras de forma clara e visível: “Para receber o brinde é preciso efetivar a rematrícula através do preenchimento e devolução do contrato até dia XX e pagar o boleto até dia XX. A entrega do boneco de pelúcia será feito até dia XX pelo colégio.” As regras deverão estar descritas na circular de rematrícula.

Caso a escola queira usar como estratégia de convencimento o brinde de pelúcia nas prospecções, todos os alunos rematriculados terão que receber independentemente da data da rematrícula. Neste caso, o estímulo para o pagamento antecipado fica a cargo do desconto na primeira parcela da anuidade e no apelo da criança em ganhar seu amiguinho o quanto antes.